quarta, 01 de julho de 2020 - 21:51h - 2305
Força-tarefa contra covid-19 alcança mais de 10 mil indígenas do Amapá
Foram 56 aldeias atendidas entre os dias 22 e 27 de junho. A ação aconteceu em parceria com o Distrito Sanitário Indígena.
Por: Claudia Cavalcanti .Colaboradores: Maiane Matos
Foto: Phillippe Gomes/Secom

Etnias como Palikur, Karipuna, Galibi Marworno receberam, entre os dias 22 e 27 de junho, a maior ação contra covid-19 voltada aos povos indígenas no Amapá. O Governo do Estado, em parceria com o Distrito Sanitário Especial Indígena do Amapá e do Pará (Dsei), esteve  no municipio de Oiapoque, norte do estado, visitando 56 aldeias, onde vivem mais de 10 mil indígenas.

Segundo a coordenadora do Núcleo Estadual de Saúde Indígena (Nesi), Andréia Pacheco, a ação teve o intuito de levar atendimento para comunidades de difícil acesso ou que ficam distantes da sede do município.

“O objetivo foi detectar pacientes com covid-19 e tratá-los para evitar complicações. Orientamos sobre cuidados e como prevenir que pacientes indígenas que possuam alguma comorbidade desenvolvam a forma grave da doença”, disse.

União de esforços! A ação contou com mais de 40 profissionais entre médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem e agentes de saúde da Superintendência de Vigilância em Saúde (SVS) e da Secretaria Estadual de Saúde (Sesa), divididos em 5 equipes para cobrir a região.

Mais de 5 mil pacientes receberam atendimento. Os casos que foram diagnosticados como positivo para o vírus receberam o kit do protocolo de medicações.

Houve ainda atendimento ambulatorial e domiciliar com medição de frequência cardíaca, saturação de oxigênio, temperatura e pressão arterial. Pacientes que apresentaram alterações foram encaminhados para atendimento especializado em Oiapoque ou Macapá.

A cacica da aldeia Ariramba, Izabel Costa, disse que ações como essa são muito bem-vindas nas aldeias indígenas para esclarecer as dúvidas sobre a prevenção.

“Agradeço muito que eles nos alertem para que crianças, jovens e adultos saibam como se proteger, lavando as mãos com sabão, usando o álcool em gel e as máscaras”, contou.

Uma equipe do Corpo de Bombeiros Militar (CBM), que acompanhou a ação, realizou a desinfecção da área de toda a aldeia para prevenir novos casos de covid-19. Mais de 300 casas e espaços comunitários receberam os trabalhos.

Foram distribuídas mais de 1 mil máscaras de pano doadas pela Prefeitura Municipal de Macapá (PMM).

Também foram entregues frascos de álcool em gel, doados pela empresa L'Oréal Brasil. O Amapá recebeu 20 mil unidades de álcool em gel para profissionais de saúde, comunidades e populações indígenas do Amapá. Foram 10 mil unidades do álcool em gel para o Sistema Único de Saúde (SUS), 3 mil para as populações indígenas e 7 mil para as comunidades.

Essa é a segunda ação de prevenção nas aldeias. Em maio, equipes do Distrito Sanitário Especial Indigena (Dsei) foram até a região com o apoio de um helicóptero do Grupo Tático Aéreo (GTA) e levaram Equipamentos de Proteção Individual (EPI's), álcool 70% e remédios para evitar a proliferação do vírus entre os índios.

Além disso, foram realizadas visitas de monitoramento a índios domiciliados em casas de apoio em Macapá. A ação testou mais de 200 indígenas com o objetivo de evitar que infectados retornem para suas aldeias e contaminem mais pessoas.

As ações fazem parte de um esforço feito pelo Estado para atender aos indígenas desde o início da pandemia. Nesse período, o Governo já garantiu remédios, desinfecção de aldeias, Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), testagem, além de destinar quatro leitos do Centro Covid HU exclusivamente para estes povos.

GALERIA DE FOTOS

GOVERNO DO ESTADO DO AMAPÁ
Site desenvolvido e hospedado pelo PRODAP - Centro de Gestão da Tecnologia da Informação
2015 - Licença Creative Commons 3.0 International
Amapá