sexta, 24 de junho de 2022 - 16:26h - 903
III Fórum Estadual Contra a Febre Aftosa debate reúne pecuaristas do Amapá
Evento abordou as diretrizes para que o estado obtenha a status livre de aftosa sem vacinação.
Por: Weverton Façanha
Foto: Albenir Souza
Encontro aconteceu na terça, 23.

Representantes do setor pecuarista do Amapá reuniram-se, nesta quinta-feira, 23, no III Fórum Estadual de Vigilância contra a Febre Aftosa. O encontro abordou as diretrizes para que o estado alcance o status sanitário ‘Livre de Aftosa sem vacinação’ até 2026 - atualmente, é válida a certificação de 'Livre de Aftosa com vacinação'.

O Amapá possui o segundo maior rebanho de búfalos do país, com potencial para fortalecer a economia, especialmente a partir do mercado de carnes para outros estados e fora do país. Para alcançar essa realidade, o Governo do Estado incentiva a imunização contra a doença.

No Estado, a Campanha de Vacinação 2021 atingiu um saldo positivo com 95,3% do rebanho vacinado, ultrapassando a meta do Ministério da Agricultura, que era de 90%.

De acordo com o diretor-presidente da Agência de Defesa e Inspeção Agropecuária (Diagro), Álvaro Cavalcante, com o Fórum, objetivo é organizar diretrizes para que o Amapá obtenha a nova certificação, conforme o Plano Estratégico do Programa Nacional de Erradicação e Prevenção da Febre Aftosa (PNEFA).

“Queremos alcançar esse status e, para isso, estamos cumprindo as necessidades. No momento em que conseguirmos a certificação dos órgãos de livre sem vacina, o mercado de carne e demais derivados se abrirá para o Amapá”, informou.

Uma das palestrantes foi a pecuarista Alessandra Xavier, que destacou os avanços das medidas para buscar a certificação e serviço integrado com outros estados.

“Existe um trabalho conjunto entre as entidades voltado para conseguir um novo status. Saliento, também, que estamos sempre em contato com criadores de outros estados para termos uma noção abrangente de todo o cenário da aftosa e isso nos garante atuações corretas sobre o tema", disse.

A última vez que o estado registrou casos da doença foi em 1999 - há 22 anos. O fórum contou com a participação de representantes do Estado, União e do Legislativo estadual, através do deputado e produtor, Jesus Pontes; além de acadêmicos do curso de Medicina Veterinária de uma instituição particular.

O encontro reuniu representantes de toda cadeia agroprodutiva: gestores públicos, produtores, estudantes, médicos veterinários e a iniciativa privada.

Classificação

O Amapá possui, hoje em dia, 328 mil cabeças de gado. Desses, 285 mil são búfalos, o que torna o Amapá, o segundo maior criador de bubalinos do país, ficando atrás apenas do Pará.

GOVERNO DO ESTADO DO AMAPÁ
Site desenvolvido e hospedado pelo PRODAP - Centro de Gestão da Tecnologia da Informação
2015 - Licença Creative Commons 3.0 International
Amapá